Jardinagem e Paisagismo

18/05/2014 (10h05) - Atualizada em 05/06/2014 (10h06)

Buriti é a fonte principal do artesanato de Boa Hora


O município de Boa Hora vem se destacando na produção artesanal. Os artesãos boahorenses produzem uma variedade de peças.



Os trabalhos vão desde peças decorativas até utilitárias como móveis e utensílios. A forte tradição cultural do reisado influencia o artesanato local e a palmeira de buriti é a principal matéria prima.





Do buriti vêm peças decorativas e utilitárias



Da palmeira vem o fruto muito usado na produção artesanal de doce do buriti. Em todo o município é possível encontrar famílias que se dedicam à produção das iguarias. Dele também vem o suco, ou sebereba, como preferem os nativos.



Mas, outra utilização dos derivados da palmeira de buriti, está no rico artesanato local. Do buriti vem a gaiola, quadros, jarros, vasos, telas miniaturas de bois e uma infinidade de peças.





A mobília também é confeccionada a partir do talo do buriti



 



 



 



 



 



“O próprio boi fama, como é os bois de pano da folia de reis é confeccionado a partir do talo da palmeira muito comum nos brejos da região”, explica Frank Ribeiro, locutor, radialista e secretário de comunicação da Prefeitura.



Uma parceria entre o Serviço Social do município e o Sebrae garantiu treinamento dos artesãos. A primeira-dama, dona Ribinha Mourão, tem dado um incentivo especial ao artesanato boahorense.





Feirinha atrai a atenção do visitante



Uma pequena mostra do trabalho pode ser vista numa feirinha montada no entorno da arena onde acontece, neste domingo à noite, o XI Festival de Reisado da Boa Hora, no centro da cidade. E as peças embora bem trabalhadas e ricas em detalhes, são comercializadas a preços populares. É possível comprar um chaveiro a R$ 2 ou uma miniatura de boi por R$ 10.



“A criatividade e dedicação dos nossos artesão são tamanhas que alguns já foram reconhecidos pela Fundação Cultural do Estado e possuem até carteira”, explicou Ribinha Mourão.





Quadros e painéis feitos pelos artesãos da Boa Hora



Raimunda da Silva Ferreira, dona Mundiquinha é a artesã mais conhecida e dedicada do município. Na feirinha, a maioria das peças foi confeccionada por ela.



“Esse é o meu passa-tempo, a minha arte. Me realizo produzindo peças que tratam a nossa religiosidade e a nossa cultura”, explica.



Fonte: Az